terça-feira, 15 de abril de 2014

Rather be

Tempo. Sendo organizado ou não, não tem jeito. Esse é o "bem" que mais me falta.
Meus blogs andam parados, o Twitter vai indo e os posts rápidos que antes iam pra esses lugares passaram a ir direto ao Facebook mesmo. Mas, tudo bem!

De qualquer maneira, música gostosa tem que ser dividida e guardada em post pra ficar pra posteridade. Essa é se chama "Rather Be", da banda Clean Bandit.
Foi dica do adorable Chuck Wellman, lá dos EUA.

 

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Till I find somebody new

A música não é nova, mas tem duas frases que marcaram minha memória e volta e meia me pego pensando nelas.

A primeira, a maioria das pessoas canta errado.
Ao invés de "Did I say that I loathe you?", tende-se a ser otimista e ouço cantar "Did I say that love you?".
E uma é exatamente o oposto da outra...

A segunda e, pra mim, mais marcante, é a sussurrada bem no finzinho da música, quase imperceptível.
"Till I find somebody new..."
É o Damien Rice cantando o tal "amor eterno enquanto dure" do Vinícius.

Essa apresentação ao vivo no YouTube é uma das mais bonitas.

Pura Imaginação

Algumas coisas que mexem comigo são textos bem escritos, vídeos bem feitos e música de qualidade.

Esses dias fui parar num post do Brainstorm9 que me mostrou essa pérola: uma propaganda de uma rede de comida mexicana, chamada Chipotle, que apoia o consumo consciente de alimentos e é contra a sua industrialização. O vídeo conta a história de um espantalho que trabalha para a "Crow Foods" e não vou contar mais pra não estragar a surpresa.

O que me fez postar aqui foi a combinação de uma animação bem feita, um tema que hoje é super relevante pra mim e a cereja do bolo, que é a versão da Fiona Apple para "Pure Imagination", música da "Fantástica Fábrica de Chocolates".
Por 3:23 minutos, viro criança e me emociono...


Há um jogo disponível na App Store.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Diálogo do Dia

Na farmácia.
- Moça, eu queria um antiácido desses mastigáveis, mas sem sabor de menta.
- Humm, deixa eu ver. Ah, eu tenho esse aqui, sabor mamão.
Sorrio.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Adeus, Vesícula!

Aos 5, tirei as amídalas.
Acho que na época, ainda se escrevia "amígdalas"; foram tantas as mudanças que nem sei mais se o "g" existe ali ou se, mudo, desapareceu.
Lembro que me disseram que fiquei alegre por só poder tomar sorvete, uma das minhas coisas preferidas na vida, e que meu irmão chegou em casa e deu uma cambalhota, apesar de nos terem dito para ficarmos "quietinhos".

Aos 7, foi-se o apêndice.
Foi um passo para a evolução, já que ele não tem utilidade e as futuras gerações devem, um dia, já nascer sem ele.

Hoje, aos 40, vou me despedir da minha vesícula.
Ela resolveu me seguir na área de Exatas e fazer cálculo.
Mais especificamente, um de 2,9cm x 2,5cm.
Como pedras não são bem vindas no organismo e uma vez que a vesícula começou a fazê-las, vai querer fazer pra sempre, ela vai ter que sair da jogada.
Obrigado pelos serviços prestados!
Até logo mais!

domingo, 16 de junho de 2013

Se me esqueces

Neruda e CHZ são duas das pessoas sábias que encantam minha vida.
O segundo mostrou esses dias um poema do primeiro, que mereceu vir parar no blog pra ficar na memória.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

A gente se acostuma mas não devia

Uma amiga postou no Facebook e eu li, reli, e achei que merecia postar aqui, nem que fosse só para ficar guardado para eu reler de vez em quando.
A vida é muito curta pra gente se acostumar.