quinta-feira, 24 de agosto de 2006

Protesto: Filho da Pluta

É incrível como tem gente que não deve ter o que fazer e fica mexendo no que está bom.
O Sistema Solar estava sossegado com seus 9 planetas girando tranquilos em suas órbitas elípticas, e agora decidiram que Plutão já não é mais planeta.
Ele é só um Planeta-anão.
Isso é discriminação. Se eu fosse Plutão, processava por discriminação. Preconceito! hahaha

E pra completar, já tem até planeta com nome de série brega americana: Xena. Além de ser a Princesa Guerreira, é um planeta objeto transnetuniano anão. Prestenção, iso não é um satélite de Netuno? Tipo Lua e Terra?

Parem de complicar e queimem fosfato com outras coisas...

quarta-feira, 23 de agosto de 2006

Close to You

Meu aniversário chegou! E eu acho que faço parte do grupo de pessoas que gosta de comemorar!
Sou daqueles que sai avisando pra qualquer um que puxe conversa. Então, simbora festejar!

* Uma coisa engraçada que eu percebi hoje é que uma música que eu gosto (e podem me chamar de brega, corky, o que seja) é a música tema do Homer e da Marge Simpson! hahaha
Então, pra comemorar, fica aqui a letra de Close to You!

Close To You
The Carpenters

Composição: Hal David/Burt Bacharach
Why do birds suddenly appear

Everytime you are near?
Just like me, they long to be
Close to you...

Why do stars fall down from the sky
Every time you walk by?
Just like me, they long to be,
Close to you...

On the day that you were born
The angels got together
And decided to create a dream come true
So they sprinkled moon dust in your hair of gold
And starlight in your eyes of blue

That is why all the girls in town
Follow you, all around
Just like me, they long to be
Close to you...

Just like me, they long to be
Close to you...
Just like me, they long to be
Close to you...
Aah...Close to you....

quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Pra se divertir e ficar com um pouco de inveja

Fui parar nesse vídeo meio que sem querer, e foi umas das coisas mais divertidas que eu já vi!
O nome dele é Matt Harding, tirou 6 meses de férias pra viajar o mundo, e fez esse vídeo com a sua dancinha típica. Esse cara deve ser divertido!
Pra saber mais sobre ele, clique aqui



http://www.wherethehellismatt.com

quarta-feira, 2 de agosto de 2006

Celular 01

***Esta história foi o início de outro blog. Quem se interessar por mais, pode conferir no cOnto cOnta***

Ela tinha acordado cedo, como sempre fazia.
Mesmo sendo sábado, acordou cedo, e começou aquela arrumação básica da casa, rotineira. Arrumou a cama, o quarto, deu uma ajeitada no guarda-roupa. Colocou a roupa pra lavar, e ia começar a trabalhar na cozinha, separar as coisas para o almoço. Abriu a geladeira, tirou a alface, uns tomates, um pouco de rúcula ("hidropônica, que é mais gostosa"), e um peito de frango que passou a noite descongelando. Quando tinha acabado de colocar as coisas sobre o balcão, toca o celular.
Tananã-nam-tanana-nam-tananã-nAnAAAm
"Tá na hora de trocar esse toque", pensou e riu consigo mesma.
Olhou o visor, e quem é que estava chamando?!
Ele.
Tananã-nam-tanana-nam-tananã-nAnAAAm
Isso mesmo, era ele, o ex-namorado. Já tinha um mês e pouco que eles tinham terminado o namoro de três anos, e de repente, do nada, ele liga. "Mas a troco de quê?", pensou. Era muito estranho ele ligar...
Tananã-nam-tanana-nam-tananã-nAnAAAm
E o telefone insistia. A mesma musiquinha, o nome dele piscando no visor. "Será que atendo? Mas pra quê?!?!"
O telefone para... Agora, só a mensagem de "1 chamada não atendida" aparecia no visor.
Silêncio total.
O barulho da água transbordando na bacia para lavar as verduras a traz de volta.
"Por que será que ele ligou? Ai, será que ainda quer conversar mais?"
De repente, de novo.
Tananã-nam-tanana-nam-tananã-nAnAAAm
"E agora? Mas de novo? Será que atendo? O que será que ele quer?"
Talvez toda a discussão sobre a relação não tenha sido suficiente. Talvez ele ainda queria conversar mais um pouco. Mas quem quis acabar foi ele! A relação não dava mais certo, ele queria mais espaço, não queria magoá-la, mas não aguentava mais ficar ao lado dela.
Tananã-nam-tanana-nam-tananã-nAnAAAm
E dizer isso não magoa. "Haha! Hello?!" falou ela, pensando alto, rindo, tirando a rúcula e sacudindo, como se a coitada da hidropônica tivesse entendido a piada. E falasse inglês...
E o celular não parava!
Tananã-nam-tanana-nam-tananã-nAnAAAm
"Mas será possível?!", falou alto novamente, agora encarando o telefone e o nome no visor.
Levou a mão e secou, como se fosse atender, mas o telefone parou.
Agora, podia-se ler "2 chamadas não atendidas".
"Ufa", pensou, "agora vou preparar o almoço". Colocou o arroz no microondas. "O que será que ele quer? Será que eu ligo de volta? Afinal, ele ligou duas vezes..."
Tananã-nam-tanana-nam-tananã-nAnAAAm
"Três vezes!!! Deve estar de brincadeira..." pensou mais um pouco "Ou então o negócio é sério!"
Atendeu. A ligação, quase que instantaneamente, caiu.
"Caiu! Será que ligo pra ele? O que será que ele quer?"
E começou a lembrar que, quando conversaram, ele não parecia ter tanta certeza naquilo que dizia. Que pedia distância, mas que não parecia estar pedindo. Afinal, eles se davam tão bem! E ela gostava tanto dele! E sempre se fazia presente! Será que foi isso que estragou? Ou será que ele queria mais? "Vou ligar!", falou, apertando a rediscagem.
Tuuu... Chamou... Tuuu... Chamou... Tuuu... Chamou de novo, e nada de atender. Ela desliga. "Se quiser falar, ele que ligue!", e volta para sua salada, já encarando o frango, como preparar o bichinho.
Tananã-nam-tanana-nam-tananã-nAnAAAm
"Nããããão!!! Só pode ser brincadeira!" Atendeu, e só o que ouviu foi um chiado. Um barulho de respiração. Nada mais. Chamou por ele, mas ninguém respondeu, e novamente, a ligação caiu.
"Ai, Deus, será que ele se arrependeu? Será que está sem coragem de falar alguma coisa? Falar que quer voltar? Ele ainda me ama!!!" E começou a rir, se sentindo meio boba, mas feliz.
Apertou novamente a rediscagem, respirou fundo, e, depois do terceiro chamado, assim que ele atendeu, ela falou: "Se você não tem coragem de falar, não tem problema. Eu já respondo que tudo bem, e que aceito! Vamos conversar e resolver tudo!"... silêncio... "Eu também sinto sua falta, também lhe quero muito..."... silêncio... silêncio absoluto...
De repente, uma gargalhada do outro lado, e PÓF, desliga o telefone na cara dela.
Ela fica estática, e quando se recobra, coloca o telefone de lado e começa a esfaquear o frango. Alguém ia ter que pagar...

-----
Enquanto isso, o trombadinha que tinha acabado de roubar o celular dele se diverte.
"Peguei mais um! Otária! Daqui a pouco eu ligo de novo... hehehe"