quinta-feira, 26 de junho de 2008

Ah, Shyamalan, Shyamalan...


Pois então. Fui ver o novo filme do Shyamalan. Aquele diretor do Sexto Sentido, que depois fez Corpo Fechado (nome horrível pra Unbreakable), aí fez Sinais, então A Vila, em seguida A Dama da Água, e agora Fim dos Tempos (The Happening, em inglês).
Uma coisa que eu aprendi depois de ver Sinais é que tenho que ir de mente aberta para ver os filmes dele. Não posso esperar nada. Tenho que assistir e depois digerir. Eu preciso de um tempo pra assimilar o que ele filma e dizer se gostei ou não.

Hoje, assim que acabou o Fim dos Tempos, um cara gritou no cinema, "Lixo!". E o cara do meu lado comentou pra ele mesmo, "Ninguém merece...".
Eu sorri pra mim mesmo e concluí que provavelmente só eu gostei do filme, ao menos nessa sessão.
O filme é um thriller que eu chamaria de científico. É suspense com ficção científica, pois se baseia em evolução. Tem mocinhos, donzelas e crianças em perigo, só que a grande sacada ficou nos inimigos:
(a próxima linha pode ser spoiler pra você, então passe o mouse por cima pra ler quem são os inimogos!)
as plantas e o vento!
Pode?! Sei lá se pode, mas achei a sacada genial!
As pessoas foram pra ver carnificina, explosões, fugas e peripécias automobilísticas, tiroteios. É por isso que Rambo IV e Cidade Alerta fazem sucesso. Mas ninguém quer pensar um pouco pra perceber que definitivamente, nós não somos perenes. Nós não somos intocáceis, indestrutíveis, imortais. Quer um exemplo idiota? Nós podemos morrer de uma hora pra outra de alergia a amendoim!!

Na minha modesta opinião, é um pouco de ingenuidade pensar que um evento como a maré vermelha não poderia acontecer em terra firme. E se algo assim acontecesse, quem garante que nós aguentaríamos o tranco?
Muitos vem achando que estão fazendo a "sua parte" comprando usando papel reciclado e indo às compras com sua sacolinha de tecido. Mas isso ainda é tão pequeno versus o tanto de estrago que se faz ao planeta. Sabia que a sua sacolinha de tecido que você usa todo orgulhoso no mercado pode ter poluído o ambiente na confecção do tecido?

Informação e falta de educação são o problema, mas isso é pra outro post.
Esse aqui é pra dizer que o filme do Shyamalan é um lixo. Mas é daquele lixo reciclável e que me fez sair de lá admirando um pouco mais o cara.

Pra acabar e eu ir dormir, deixo pra pensar a frase que é citada no filme, e que é atribuída ao Albert Eisntein:
"If the bee disappeared off the surface of the globe then man would only have four years of life left. No more bees, no more pollination, no more plants, no more animals, no more man.”, ou
"Se as abelhas desaparecessem da superfície do globo, então o homem teria apenas quatro anos de vida restantes. Sem abelhas, não haveria polinização, não haveria plantas, nem animais, nem o homem".

Não sei se você sabia, mas as abelhas estão acabando...

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Fabuloso Destino

Não há quem viaje e não tire fotos pra lembrar depois.
Se você viu o filme "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain" vai ver que até um anão de jardim consegue ótimas fotos quando viaja.

O difícil é achar um porta-retrato que seja interessante, que seja tão único quanto as fotos e os lugares que você visitou.
Então, que tal dar uma olhada no "Fabuloso Destino"?

Gostou? Entre em contato via email

terça-feira, 24 de junho de 2008

The field where I died

Esse texto já é meio antigo, mas só agora que eu achei na net.
O autor é Robert Browning, e este texto foi usado num episódio do Arquivo-X, entitulado "The Field Where I Died".
Esse episódio era sobre reencarnação, e pela "teoria" da história,as pessoas mais significativas que conhecemos hoje já podem ter se relacionado conosco em alguma vida anterior, com algum grau diferente de relacionamento. É claro que Mulder e Scully já tinham se conhecido em alguma outra época!

MULDER: ...at times I almost dream
I, too, have spent a life the sages' way,
And tread once more familiar paths. Perchance
I perished in an arrogant self-reliance
Ages ago; and in that act, a prayer
For one more chance went up so earnest, so
Instinct with better light let in by death,
That life was blotted out-not so completely
But scattered wrecks enough of it remain,
Dim memories, as now, when once more seems
The goal in sight again...

Robert Browning
Paracelsus

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Vem dar uma volta de balão!

Dessa vez, nada de padre balonista!
É uma corrida de balões com prêmios legais! Dá só uma olhada, e por favor, clica lá pra torcer por mim!

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Le Gordon Bleu est né

Quem me conhece bem, sabe que eu gosto de cozinhar e que gosto de boa comida. Não é à toa que faço dieta desde que me lembro. Por isso, finalmente me organizei um pouco e resolvi montar o meu blog de comida!
Quem se animar, dá uma passadinha no recém-nascido Le Gordon Bleu pra conhecer.

Lá, eu vou tratar de receitas, comidas, bebidas, utensílios, dicas, e tudo que eu souber ou lembrar sobre Gastronomia. A atualização vai ser pelo menos semanal, mas como pretendo me esmerar, vai acabar tendo post com mais freqüência pra não deixar ninguém de barriga vazia!
Pra assinar e passar a receber as receitas tem dois jeitos: por e-mail, se increvendo lá no campo "receba o gordo via email", ou por RSS pra ler no seu leitor preferido no campo "feed me!".

Pra começar, Torta de Limão.

Bom apetite! E beijo do "Gordo Azul"!

terça-feira, 3 de junho de 2008

Palm Centro chega ao Brasil. Motivos pra comemorar?

Eu li na semana retrasada, confirmei no site da Palm, mas por preguiça acabei não comentando aqui. Agora começaram a pipocar as notícias do Centro da Palm que está sendo vendido aqui, e eu não vou deixar a chance passar.

Por alguns segundos, eu achei que tinha encontrado o substituto do meu LifeDrive! Poderia até aposentar o N73 novinho e quem sabe juntar tudo numa coisa só. Mas aí comecei a ler a ficha técnica, ler alguns comentários na internet, e pelo jeito, vou ser mais um usuário da Palm, antigo defensor ferrenho, que vai acabar mudando de plataforma...

O Centro veio em duas cores: preto e branco. Tem uma tela legal, touchscreen, 320x320 pixels. Memória de 64MB, slot de cartão micro SD, bluetooth, etc, etc. O Palm OS é na versão da ACCESS 5.4.9, o navegador nativo ainda é o Blazer, vem PocketTunes e Documents To Go.
E como a Palm continua lerda para acompanhar evoluções, veio sem 3G e sem Wi-Fi.

Ele está sendo vendido na Loja Palm, no site da Palm mesmo, por R$ 1.099,00, e em outros sites pela net.

Aí você para, olha e conclui: mais do mesmo...
A máxima que diz que "em time que está ganhando não se mexe" não vale para a Palm faz tempo, e está mais do que na hora de melhorar esses dispositivos se eles querem pelo emnos manter os usuários que tinham.

Além de dispositivo, um fator que é preponderante aqui no Brasil é o atendimento pós-venda da Palm, que é um dos piores atendimentos que eu já vi. Gente mal-educada e sem vontade de atender o cliente.

Vale à pena comprar? Se você ama Palm e não liga a falta de 3G e Wi-fi, esse smatphone é pra você.
Mas pra mim, a busca continua...