sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

De 10 pra 11


Mosaico no Strawberry Fields, Central Park, NY.
Começam a fervilhar os desejos de reveillón em todo lugar que se olha, então vou fazer minha parte.

Que nesse ano, os ânimos se renovem.
Que o "eu te amo" seja de verdade e que a gente só chore de rir.
Fica proibido à família e aos amigos ir pro céu. Todo mundo junto aqui na Terra.
Que haja respeito pelo próximo e que se pense nele antes de qualquer decisão umbigocêntrica.
Que haja altruísmo e diálogo.
Que o sorriso seja largo e o abraço, apertado.
Sejamos Sóis, iluminando e aquecendo.
Que eu seja feliz, porque assim faço o mesmo por todos à minha volta.
Bom recomeço.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

The Baseballs

Quem canta, os males espanta, certo?
Então o negócio é fechar o ano cantando.

Conheci os "The Baseballs" pela Lumen FM de Curitiba numa das idas e vindas entre cidades.
Além das músicas próprias, eles criam versões "rockabilly" de hits pop que ficam muito divertidas e caíram no meu agrado.
Começou com Hot'n'Cold da Kate Perry no trânsito de volta pra casa há alguns meses. Hoje ouvi Bleeding Love, da Leona Lewis. Claro que achei o canal deles no YouTube e eles tem até Umbrella da Ryhanna!
Bom, os links ficam aqui. Enjoy, babe.

Site Oficial: http://www.thebaseballs.com/
Canal Youtube: http://www.youtube.com/user/thebaseballs

Hot'n'Cold Official Vídeo:


Umbrella Official Video:


Bleeding Love (não achei o oficial, mas a versão é boa.)

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Cathy Davey "Little Red"

Musiquinha pro fim da noite, perto do fim do ano.
Viva o Youtube e amigos com gostos musicais variados!

CATHY DAVEY "LITTLE RED" OFFICIAL MUSIC VIDEO

sábado, 18 de dezembro de 2010

Great weekend

Olhando rapidinho no Twitter antes de uma corridinha de sábado, leio o Pedro Andrade desejando um bom fim de semana a todos, e indicando um link.
Cliquei e caí neste vídeo no Vimeo que deixou meu fim de semana mais leve ainda.

You all have a great weekend!

Kurz und Schön opener from errorone on Vimeo.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Friday Songs

Pra sexta chegar chegando, que tal uma musiquinha?
Kylie Minogue - All The Lovers (via youtube, claro).



E eu ainda não acredito que perdi o show dela em SP...

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Opa! Onze já?

Onze meses em São Paulo!
Meio lá, meio cá.
Here, there, everywhere.

A cidade não é fácil; nem tudo são flores.
Mas espera, onde não são, eu planto, oras. ;)

domingo, 12 de dezembro de 2010

Post de Natal e Ano Novo 2010

São só 13 dias pro Natal! Tempo de festejar com as pessoas queridas!

E este ano vai ter um detalhe diferente: meu sobrinho veio conversar com todos nós pra dizer que já não acredita em Papai Noel. Veio chegando de um em um, e puxando a conversa a seu jeito.
Eu fui o último, e coube a mim o papel de confirmar ou desmentir o que os outros haviam dito.
"- Inho. Sabe, eu já não acredito mais em Papai Noel." (ele me chama de Inho, apelido na família)
"- Ah, é, João? Sério? Mas por quê?"
"- Eu percebi que eram vocês que compravam os presentes e no ano retrasado eu vi a roupa e a barba penduradas no varal na chácara."
"- Puxa, que pena... Mas então..."
Aí parei pra pensar. Continuo com a mágica ou deixo meu sobrinho crescer?
Apelei:
"- Mas João, você não acredita em mágica? Em magia do Natal?"
"- Inho, magia não existe..."
Putz, não tem jeito. Não tem Terra do Nunca e a gente cresce mesmo.
"- Peraí. Claro que tem magia, João. Como você acha que a gente está vivo? E como tem estrela no céu? Sem magia não tem graça, querido."
"- Humm. Tá.", o pequeno respondeu e foi brincar.

Passou um tempo, ele voltou.
"- Sabe, Inho. Eu acho que eu acredito em Papai Noel. Eu não acredito nesses do shopping, mas acho que pode ter um Papai Noel sim. E eu não acredito nessa história de trenó, de rena, e que ele sai entregando tudo voando por aí."
"- Tá ótimo, querido!"

Eu consenti. E dei um sorriso, satisfeito. Ele acredita na magia!

Que nesse Natal, todos possamos acreditar na magia que surge dentro de cada um.
É essa energia que nos move.
Que possamos acreditar que é possível e que um dia vai dar tudo certo, sem saber o que, quem ou quando é esse "tudo".

Pra terminar, deixo duas coisas:
Primeiro, o vídeo (YouTube!) da propaganda de Natal do Santander deste ano. É uma das mensagens mais lindas que já vi. Tem um toque forte de Banco Real, pois é a cara das mensagens que eu recebia antigamente. E esse "Vamos fazer juntos? tu-ru-ru-tutúú" ainda me emociona.


Obs.: se tiver um Nicolau desses pra vender no banco, eu vou comprar um!

E segundo, deixo o link pra mensagem de Natal que escrevi em dezembro de 2007 e acho que foi uma das mais alegres e otimistas que já escrevi.

Bom Natal e um lindo 2011.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Saturday Songs part 2

Pra animar a tarde enquanto se arruma a casa, as coisas, a vida, ou fazendo o que quer que seja, uma boa versão acústica é sempre bem vinda.
Estou viciando em You Tube.


Published with Blogger-droid v1.6.5

Saturday Songs

Nada como uma musiquinha pra começar bem o sábado, não?
Telepopmusik não é novidade, mas é muito bom!
E acordar com "Breathe" é um chamado a ter um dia bom.


(essa conheci pelo Caíque em 2006)

Mas tem mais!
O que chama a atenção na "Love can damage your health", além da música ser boa, claro, é a coreografia.



Um bom sábado na Wavelândia e onde meus leitores estiverem.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Frase do dia

‎"Se você acreditar em si mesmo, todos os seus sonhos podem se tornar realidade.”
Autor: Bob Esponja

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

meio do caminho

E as pequenas coincidências da vida me levaram ontem a um dos shows mais divertidos que já fui.
Uma produção enxuta, mas super alto astral. A iluminação do palco e os efeitos visuais deixavam todos ainda mais animados, além da vibração enorme de cada um do grupo.

Nele, ouvi uma das músicas que não saem da minha playlist e lembrei do videoclip que só conheci no comecinho do ano (por incrível que pareça), acho que por volta de janeiro ou fevereiro. Acho a historinha emocionante, mas tudo bem, eu sou piegas, admito.

Black Eyed Peas, Meet me Halfway (link)


A letra do vídeo está aqui, e o refrão, aqui abaixo:

Can you meet me halfway, right at the borderline
That's where I'm gonna wait, for you
I'll be lookin' out, night and day
Took my heart to the limit, and this is where I'll stay
I can't go any further than this
I want you so bad it's my only wish

'bora cantar?

domingo, 31 de outubro de 2010

"Indestructible" e "Hang with me"


Robyn, Indestructible, Official Video.


Robyn, Hang with me, Official Video.

Mais uma que conheci sem querer e vou buscar mais!

P.S.: lembrei do seu tipo de som.

sábado, 30 de outubro de 2010

beijo sem


Conheci a Teresa Cristina esses dias meio sem querer, dirigindo ao trabalho, e passei a ouvir sempre. Essa música que ela canta com a Maria Monte é uma delícia de ouvir.
Amanhã compro o CD ou o DVD (parei com downloads por questão de princípio. Ninguém mandou estudar ética!),
Recomendo!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Dois tipos

Wulffmorgenthaler.com

Existem basicamente dois tipos de seres humanos.

Guia do Viajante das Galáxias

Isso mesmo, o meu é do viajante porque não tenho mais idade nem disposição pra ser mochileiro.
E nada que um mínimo de organização não resolva pra fazer uma viagem decente.

Andes (Chile-Argentina), 2008
Depois das minhas aventuras nos últimos anos, eu fui ganhando a fama de "viajador". Aí veio 2010, ano de tsunami, e eu fiz juz à fama. Foi então que alguns amigos começaram a perguntar como é que eu tinha feito para viajar tanto, como eu me organizava, o que eu inventei dessa vez.
Eu não re-inventei a roda. E viajar é mais simples do que se pode imaginar.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

10 Things I Hate About You (poem)



I hate the way you talk to me and the way you cut your hair. I hate the way you drive my car. I hate it when you stare. I hate your big dumb combat boots and the way you read my mind. I hate you much it makes me sick; it even makes me rhyme. I hate it, I hate the way you're always right. I hate it when you lie. I hate when you make me laugh, even worse when you make me cry. I hate it that you're not around, and the fact that you didn't call. But mostly I hate the way I don't hate you. Not even close, not even a little bit, not even at all.

I hate it when you come and I can`t talk to you. I hate it I didn`t know you better before, or didn`t know you at all. I hate you don't see it and never will because you don't look up your own bellybutton. But mostly I hate the moments I don't hate you.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Menininha

Sabe, menininha, remexendo guardados lembrei de ti.
Veio do tempo em que eu também tinha 21 anos e fazia arte, quando tive a incumbência de criar uma "Menina Maluquinha" para fazer par à criação do Ziraldo. E o texto do cartão onde ela aparecia vem bem a calhar com o presente.


"O segredo é simplesmente deixar acontecer, deixar a vida correr.
Não tentar segurar o tempo e aproveitar cada momento procurando ser feliz."

Bon voyage, ma petite samurai.
Courage et prudence, toujours.
Je suis de votre côté.

Quase Nada 096


Quase Nada 096, originally uploaded by 10paezinhos.

Tem vezes que algumas imagens valem mais que milhares de palavras.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Big lights will inspire you

Um restinho de férias chegou e a semana da criança reuniu os crescidos rumo ao hemisfério norte.
Alicia Keys canta essa cidade em uma música enjoadinha, hit do ano passado, mas a letra e a música tem um significado especial pra mim. A cidade, entretanto, me encanta cada vez que volto a ela. Ela me chama, me quer. Pra chegar à Big Apple, este ano o caminho foi diferente. Foi comprido, inusitado e tive a companhia de duas amigas, Adri e Elaine, para juntarmo-nos à Ane no destino final.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Frase do dia


"There will come a time when you believe everything is finished.That will be the beginning."(Louis L'Amour)

domingo, 17 de outubro de 2010

O vencedor leva tudo

Acabei de chegar do teatro. Consegui assistir Mamma Mia com ingressos de última hora. E, de última hora também, minhas amigas decidiram ir junto. Sponge Bob, Barbiezilla, Docinho e Pucca.

O musical é lindo e emocionante, mas não espere o visual do filme. Não tem como reproduzir as imagens da Grécia em um palco de teatro, mesmo que ele se mexa e vá mudando de acordo com a cena, como acontece na apresentação. Mas vale à pena assistir, sim! A energia dos atores cantando e da orquestra cantando são contagiantes e a platéia vai cantando junto.

domingo, 10 de outubro de 2010

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

domingo, 3 de outubro de 2010

Dois (Tiê)

Faz um tempo que vi esse vídeo compartilhado por um amigo no Facebook. Hoje deu vontade de trazer pra cá.
Quem não conseguir ver o vídeo aqui, pode ver direto no Youtube, clicando aqui.
A letra está aqui.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Se a chave é o movimento...

...eu é que não fico mais parado!
Uma coisa que resgatei este ano foi a minha vontade de me mexer, mudar. Eu me reinventei, de certo modo.
Entrou setembro, e com ele, em seguidinha, as férias! Planos completamente diferentes, mas bolso e espírito resolvidos a aproveitar cada dia ao máximo. Dessa vez, eu me fiz a surpresa e me dei presentes. E não é que eu me diverti muito mais do que acreditava?
Obs.: em breve publico um post, a pedidos, dando dicas de planejamento de viagem e como aproveitar cada minuto das férias sem desperdiçar nada. E esse post parece longo, mas flui rapidinho!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Frase do dia

‎"Saudade é solidão acompanhada
É quando o amor ainda não foi embora...
mas o amado já..."
Pablo Neruda

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Pequenos Gênios, Grandes Profissionais?

A vida anda engraçada, me trazendo antigos amigos de volta.
Esses dias reencontrei dois, Marcos Vinícius e Renata, que, por coincidência (quem sabe?), haviam ido tomar um café e comprar pão, respectivamente, na mesma padaria em que cheguei para um café da tarde durante as férias.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Mostra de Artistas Amadores

Em um desses reencontros da vida, achei uma amiga da "Escola de Música e Artes Santa Cecília", que fez curso de Pintura e Desenho Artístico comigo anos atrás (nossa, há muitos anos, por sinal!).
Hoje ela trabalha com arte, promovendo exposições e está com um projeto para reunir ex-alunos do curso e montar uma exposição de artistas amadores.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Coletânea de felicitações 2010

Fiz uma coletânea das mensagens mais legais que recebi este ano no meu aniversário, e lembrei que a primeira vez que fiz isso foi em 2005, quando recebi um cartão do Banco Real com um texto lindo.

Aqui vai a coletânea das mensagens deste ano:

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Idade e Luciano Huck

Há 8 anos eu fazia 30, assim como a grande maioria dos meus amigos próximos.
E lembro que na época, uma piada comum era nos compararmos com uma notícia que havia sido divulgada sobre o Luciano Huck: que ele havia feito 30 anos, com corpo de 20 e patrimônio de 40.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Desejo

Recebi esse presente de uma amiga hoje e resolvi que ele merece ser publicado!

Tarot do dia

Eis a carta de Tarot do Dia que eu recebi no meu aniversário:
"O CEIFADOR: A IMPORTÂNCIA DE DEIXAR IR"

Cultivar o desapego é um dos conselhos fundamentais dado pelo arcano chamado “O Ceifador”, Carlinhos. Existem momentos da vida em que somos desafiados a perder cascas, a compreender a importância de caminhar, deixando paisagens para trás. Ainda que isso doa, uma vez que nosso ego se estrutura a partir de apegos e identificações, é a compreensão meditativa de que tudo passa que lhe permitirá seguir caminhando e, enfim, abrir-se ao novo que belamente se introduz em sua vida, pouco a pouco, passo a passo, até que você apareça com a alma totalmente renovada. Procure se interiorizar neste momento, evitando grandes atividades sociais. Faça este contato com o núcleo da sua alma e você entenderá quais são as coisas que precisam ser deixadas para trás.

Conselho: Viver é perder cascas continuamente!

P.S.: Carol, você tinha razão na analogia da Cigarra.

domingo, 22 de agosto de 2010

Vinte e três, mas de agosto

Ei, amanhã é 23.
Paula Toller me lembrou de novo, mas dessa vez de um jeito diferente.

É agosto.
23 de Agosto! É meu. Sou eu. É o meu Natal!

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Tarot do Dia

Lá vamos nós com o Tarot do Dia:
"O Eremita: Cultivando a maturidade e a inteireza que brotam da reflexão"

O arcano IX, chamado “O Eremita”, emerge como arcano conselheiro para este momento de sua vida, Carlinhos, sugerindo um momento em que você precisará agir com o máximo de maturidade e paciência possíveis. Você precisará aprender a respeitar o “tempo certo” neste momento de sua existência e perceberá que será preciso bater mais do que uma vez na mesma porta até que ela se abra. Nem sempre o rio corre mais rápido apenas porque queremos, Carlinhos! Três virtudes serão fundamentais neste momento de sua vida: a paciência (para lidar com as diferenças), a prudência (a fim de jamais confiar inteiramente em ninguém) e a persistência (para compreender que, no que diz respeito ao amor, muitas vezes é preciso bater várias vezes numa mesma porta). O momento pede circunspeção, meditação e capacidade de espera. Você poderá mudar muitas coisas que lhe incomodam, se você souber observar o tempo certo, mas precisará também ter humildade para entender que nem tudo é possível. Ao aceitar os limites, evoluímos como pessoas.

Conselho: Momento de cultivar a paciência, tudo tem seu tempo certo.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Como ser um executivo mais criativo

"Todo o meio de enfrentarmos a vida, o modo de viver e o trabalho, dependerá da maneira positiva de como encaramos os problemas que tenhamos escolhido para transformá-los nos nossos problemas. E se sentimos que não os devemos ter, que não temos de enfrentá-los, então as chances são que devemos trocar nosso trabalho por uma vida em alguma ilha nos mares do sul onde possamos colher das árvores o alimento e sentar ao Sol. É ainda possível encontrar esse lugar, onde ninguém tem que trabalhar e onde ninguém tem qualquer problema especial. Mas se escolhemos permanecer na civilização e continuamos com nosso trabalho atual, a escolha é nossa. Não a estão forçando sobre nós. Os problemas que encontramos acompanham a escolha. Eles também não estão sendo forçados sobre nós. Portanto, por que lutar contra problemas? Faz muito mais sentido conservar a energia para o jogo todo especial de encontrar soluções!"
Autor: Joseph G. Mason

domingo, 1 de agosto de 2010

Agosto

Chega Agosto.
Faço gosto que ele chega.

Meu mês, desde 1972.
Durante ele, quem manda sou eu.
Sou o rei, soberano.
Tudo que nele se passa, sou eu quem decide.
Mando e desmando.
Mando prender e mando soltar.
Rei louco, como o cachorro.
Agosto, mês de cachorro louco.

Dócil, fácil.
Fiel companheiro.
Vadio, no cio.
Ingênuo escudeiro.

Mas se engana aquele que destrata o cão.
Cachorro louco é bravo guerreiro.
É doido, não pensa, só sente, só age.
Cão de guarda, em guarda.

Agosto é meu gosto.
Vem meu mês. Senta, deita, rola, pega!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Frase do dia

"É importante lembrar que voce está tratando com a maior força existente no Universo quando estiver fazendo suas orações: a força que criou o próprio Universo: DEUS. Ele pode criar os caminhos para a realização de seus desejos!"

Frase recebida da D. Nina.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Dia do Amigo

Chegou 20 de julho e já fazia um tempo que eu não escrevia nesse dia.
Hoje é Dia da Amizade ou Dia do Amigo, e eu tenho muito a agradecer a eles.
Mas que seja do meu jeito, certo? Então, amigos, segue a figura abaixo que eu recebi hoje de uma das minhas melhores amigas...

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Seis meses em São Paulo

Hoje faz 6 meses que me mudei pra São Paulo.
 
Parece que foi ontem que vim com meu Pólo carregado até o teto com minhas coisas, mudando de mala e cuia, pronto pra enfrentar um "adorável mundo novo", cheio de planos e esperanças.
Nem tudo saiu como eu previa, como eu torcia neste post anterior, mas nem sempre a vida acontece do jeito que a gente planeja. Tem vezes que a vida simplesmente acontece e a gente reage.
 
São Paulo é uma cidade estranha. É boa, mas estranha.
Ela tem um efeito sobre as pessoas e nem sempre se está preparado pra isso.
Tem gente boa que fica ruim, tem gente ruim que fica boa, tem gente que vira bicho, tem gente que vira nada, tem gente que não muda, tem gente que se mostra.
 
Mas a minha mudança não foi só de cidade. Ocorreram mudanças internas e externas em mim.
Pra quem conhece a história, entende o que quero dizer quando afirmo que Peter Pan cresceu. O menino avoado finalmente cresceu para se tornar um homem com as rédeas do rumo.
Trabalho mudou, ritmo mudou, corpo mudou. A cabeça mudou e vem se ajeitando, pois sou bom em arrumar as coisas.
 
Pra comemorar, quero agradecer às seguintes pessoas:
À Joana, minha amiga Jojoca, que me mostra que o tempo é o senhor da razão e que eu sou transparente e sincero, mesmo quando não quero ou não devo.
Aos amigos Zé, Edilson, Dinho, Alê e principalmente o Bob, que me acolheram e me tornaram família.
À outra família, Andrea, Daniel, Bruno, Laila e Elaine, que mostraram que São Paulo tem gente muito boa, de coração bom.
E claro, aos meus amigos da vida toda, meus Xô-Sarampos, em especial a Vivi, o Ale e a Renata, que viraram meu CVV pessoal.
 
A vida é movimento, por isso, desbravo meu novo caminho.

domingo, 27 de junho de 2010

Decifra-me ou te devoro

"Decifra-me ou te devoro".
Essa foi a frase que me veio à cabeça no dia 18/06, quando, de repente, não mais que de repente, fui jogado em outro turbilhão e enviado para Las Vegas, a trabalho.
A vida, mais uma vez, se fez Esfinge e lançou mais um desafio a encarar sem ter tempo de planejar nada. "Toma, é isso e te vira".

E é engraçado como de vez em quando se tem a sensação de estar no lugar certo, na hora certa. E estar com o visto em dia na hora certa fez toda a diferença.

sábado, 22 de maio de 2010

Amanhã é 23

Amanhã é 23.
Paula Toller lembra que são 8 dias para o fim do mês.

Amanhã é 23, e eu sempre prezei por datas.
Eu valorizo detalhes e essas pequenas bobagens.
23 é o dia do meu aniversário, mas 23 também era celebrado todo mês, mesmo quando esquecido.
23 era o dia, o nosso dia.
23 de abril foi celebrado com o show do Moby! Celebração inconsciente, diferente, fogo frio, mas meu peito estava em festa pelo simples fato de estar vivendo o que eu tinha.

Agora o 24 será lembrado, ao menos por um tempo.
23 é calor. 24 é frio.
23 é céu de outono. 24 é chuva no inverno.
23 é festa. 24 é pausa.
Pausa.
...

Amanhã é 23
São 8 dias para o fim do mês
Faz tanto tempo que eu não te vejo

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Conversa com Drummond

Boa noite, Drummond. Tudo bem?
Conversei com o Vinícius esses dias, e sabe que a conversa foi boa? Até repercutiu um pouco! Inspirei comentários que um dia, quem sabe, aparecem neste blog ou no meu email. Vinícius não respondeu, ele mais me ouviu, e acredito que você vá fazer o mesmo. Mas de novo, como falei pra ele, vale a reflexão.

Com você, Drummond, eu queria falar da memória.
Você é sábio, meu xará: amar o perdido deixa confundido qualquer coração, não só o seu.
Perder nos remete à frustração, e àquela incomensurável vontade de vencer e ser feliz. Nós somos treinados desde cedo para sermos vencedores, e perder em qualquer jogo, inclusive o do amor, confunde até aquele que parece invulnerável. Ilusão, não? Acharmos que somos invencíveis!

Nada pode o olvido contra o sem sentido apelo do Não. Nem o olvido, o esquecido, nem ninguém pode contra o apelo do Não. É ele quem define a possibilidade de se tentar novamente. E o tragi-cômico dessas 3 letras é que elas podem definir uma vida, desmontando ou enchendo de esperança.

As coisas tangíveis tornam-se insensíveis à palma da mão. Não há o toque, nem o abraço, nem o beijo. Mas discordo de uma coisa nessa intangibilidade, Drummond. Ainda há a memória de tudo isso. A memória não some ainda. Com o tempo, a memória se confunde um pouco, mas os momentos mais vívidos, mas fortes, intensos, permanecem ali, tangíveis a seu modo.

Você mesmo suporta minha discordância quando completa que as coisas findas muito mais que lindas, essas ficarão. Isso mesmo, ficarão na memória. Infinitas e durando pra sempre. Eternas.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Conversa com Vinicius de Moraes

Sabe, Vinícius, faz tempo que queria ter essa conversa com você.
Pode até ser meio tarde, já que eu vou acabar é falando sozinho pra você já do outro lado da vida, mas vale a reflexão.

Quando você escreveu que de tudo ao seu amor seria atento, antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto que mesmo em face do maior encanto dele se encantaria mais seu pensamento, você estava era fazendo uma bela de uma média, certo?
Calma, calma, estou apenas brincando. Concordo com você sim, principalmente sobre o encantamento que cega, mesmo em face do maior encanto. Nada mais se vê, nada mais se percebe, nem se sente. É aquele amor intenso, de mãos quentes. Aquele "amor-criança-mimada", que demanda toda a atenção pra si, não deixando nem perceber um inimigo que pode estar rondando à espreita. Por inimigo, pode ser alguém, pode ser a tentação, pode ser a fraqueza e até a rotina.

Queremos todos viver o amor em cada vão momento e em seu louvor, espalhar o canto e rir o riso e derramar o pranto, tanto ao pesar ou ao contentamento. Todos queremos nos entregar de peito aberto, mas será que estamos prontos pra isso? Os momentos desse amor forte nem sempre são de diversão e festa, tem vezes de monotonia, rotina, recolhimento até.
Cabe a nós transformar a rotina em aventura! Não buscar aventura, não, Vinícius. Você buscava, todos sabemos, poeta infiel. Mas há de concordar que a aventura com a pessoa amada tem um gosto diferente.
Quando caímos no marasmo ou naquele conforto incômodo, aquela incerteza de estar fazendo a coisa certa, antes de mais nada temos que buscar a paixão de volta, resgatar aquela sensação de namoro. Temos que conversar, vale até usar termos técnicos e fazer um Plano de Ação! Temos que dar uma chance à pessoa que prometemos amor pra vida toda, não acha?

E assim, quando mais tarde nos procure, quem sabe a morte, angústia de quem vive, quem sabe a solidão, fim de quem ama, nós possamos dizer do amor que tivemos:
Que seja imortal, sim! Ele é chama, mas só requer cuidado e combustível.
Que seja infinito, e não só dure. Que dure mesmo pra sempre, até o infinito.
Nosso tempo aqui nesta vida é tão curto, não temos porquê perdermos tempo pulando de relacionamento em relacionamento.

Bom, Vinícius, é isso. Agora volte a cantar com Tom Jobim aí onde vocês estão.

(O texto é uma reflexão sobre o Soneto da Fidelidade, de Vinícius de Moraes).

terça-feira, 11 de maio de 2010

I hope you feel it

Mesmo sendo da década de 90, se não me engano no ano de 1995, hoje essa música mereceu aparecer por aqui. Não vou traduzir dessa vez. Quem lê inglês, entende. Quem não lê, se vira.

You oughta know
I want you to know that I'm happy for you
I wish nothing but the best for you both
An older version of me
Is she perverted like me
Would she go down on you in of theater?
Does she speak eloquently
And would she have your baby
I'm sure she'd make a really excellent mother

Cause the love that you gave that we made
Wasn't able to make it enough for you to be open wide, no
And every time you speak her name
Does she know how you told me you'd hold me
Until you died, 'til you died
But you're still alive

(chorus)
And I'm here to remind you
Of the mess you left when you went away
It's not fair to deny me
Of the cross I bear that you gave to me
You, you, you oughta know

You seem very well, things look peaceful
I'm not quite as well, I thought you should know
Did you forget about me Mr. Duplicity
I hate to bug you in the middle of dinner
It was a slap in the face how quickly I was replaced
And are you thinking of me when you fuck her

Cause the love that you gave that we made
Wasn't able to make it enough for you to be open wide, no
And every time you speak her name
Does she know how you told me you'd hold me
Until you died, 'til you died
But you're still alive

(repeat chorus)

Cause the joke that you laid in the bed that was me
And i'm not going to fade
As soon as you close your eyes and you know it
And everytime I scratch my nails down someone else's back
I hope you feel it ... well can you feel it?

sábado, 24 de abril de 2010

quarta-feira, 31 de março de 2010

Fór-o-quê? Foursquare!

"Fór-o-quê? ah, tá... não entendi..."
Essa é a frase que tenho ouvido bastante nos últimos dias, desde que falei sobre o Foursquare para um amigo meu que escreve para a Gazeta do Povo, um dos jornais mais populares em Curitiba.
Foursquare, ou 4sq para os íntimos, vem virando mania na internet e acredito que cresça muito em popularidade nos próximos meses, à medida que começam a aparecer diversos blogs comentando sobre ele.
Quer saber mais?


1) O que é o 4sq?
Se fosse para responder sem pensar, eu diria que é um jogo. Você vai marcando os lugares que frequenta e ganhando pontos por isso. São pontos por indicar novos lugares, por voltar ao local mais vezes, e assim por diante. Mas o 4sq é um jogo diferente, afinal você joga na rua, no shopping, no restaurante. Ele é social, seguindo a onda dos Farmville da vida e outros jogos de Facebook e Orkut, tão populares hoje em dia.

2) Ainda não entendi direito.
Tudo bem, eu explico melhor. O Foursquare é um serviço que usa a geolocalização e o conceito de jogo para coletar informações sobre os hábitos das pessoas. A regra é dar dicas sobre os lugares visitados, chamados "venues" (lugares, locais), para que as pessoas próximas a eles tenham noção do que encontrar e queiram visitar ou passar a frequentar os locais indicados.
Por exemplo: eu vou a um restaurante, gosto e escrevo uma dica sobre ele. Aí você está passando em frente, acha o restaurante no seu celular, lê minha dica, e vai conhecer.
Simples, não?

3) Como você ficou sabendo?
Adivinha... Pelo Twitter, claro!. Uma pessoa que eu sigo, que escreve no site Mashable, usa o serviço e eu percebi que ele ia em lugares em Nova Iorque que eu gosto bastante, e outros que eu tinha vontade de conhecer. Então, entrei no site para ver o que era, li as dicas, gostei da idéia, fiz o cadastro e comecei a usar.

4) E alguma vez isso te foi útil?
Pense comigo: você já foi para algum lugar porque viu que um amigo estava lá? Ou alguém já foi até onde você estava porque viu um “check-in” seu?
Já foi útil sim. Saí em São Paulo com alguns amigos, meio sem rumo, e queríamos comer alguma coisa rápida, tomar uns chopps e conversar. Consultei o 4sq meio de brincadeira e decidimos ir à uma lanchonete que tinha boas dicas cadastradas. Deu certo! O lugar era ótimo e as dicas funcionaram.

5) E isso pode ser útil pra mim?
Como tudo nessa vida, eu só posso responder que depende.
Depende da sua paranóia com geolocalização (já explico melhor) e de como você interage com as redes sociais. Se você acha um saco o Facebook, o Orkut, o Farmville, pode parar de ler por aqui.
Se você gosta das redes sociais, já sabe como lidar com elas, mas tem medo de dizer onde está, então pare neste parágrafo.
Mas se você gosta de interagir, conhecer pessoas e dar palpites, continue mais um pouco aqui comigo.

Eu gosto de escrever e dar palpite (claro, tenho até blog!), então eu procuro dar dicas úteis e fazer uma avaliação coerente aos lugares que eu vou ou gosto. Se o lugar é ruim, ganha uma dica indicando que é ruim. Se é bom, ganha elogios.
Os lugares podem ser cadastrados pelo celular ou pelo computador, no conforto do seu lar. O que precisa ser feito no local é o chamado "check-in" (entrada). Você pode cadastrar seus restaurantes preferidos em casa, ou checar se eles já estão cadastrados, e depois vai fazendo "check-in" quando for até eles.
Independe se é na chegada, durante ou ao sair do lugar onde você foi, você faz o "check-in" para indicar que foi ao tal lugar e deixa uma dica, se quiser. Livre assim mesmo. Só faz se quiser.

6) Quais as grandes vantagens do serviço?
Pensando como empresa, o serviço pode ser um grande mapa de tendência de consumo dos usuários do site. Consegue-se mapear os hábitos das pessoas, os locais mais badalados, os piores locais, os que tem o melhor serviço ou melhor comida. Hoje em dia, eu considero este tipo de informação uma das mais valiosas. É o tipo de dado que, se for bem usado, pode fazer um local ou um produto estourar no mercado.
Para o usuário, o serviço é divertido. Eu ainda não achei meios de usar os pontos, mas continuo tentando ganhar o maior número deles por "check-in", seja lá para o que sirvam. Vi no site do 4sq que já foi feita uma campanha beneficente com os pontos, e que eles estão planejando fazer novas ações usando a pontuação dos jogadores, mas não tem nada acontecendo no momento.

7) Eu ganho mais alguma coisa além dos pontos?
Além dos pontos, pode-se ganhar os "badges", aqueles escudos com números e figuras.
Eles são os indicadores dos hábitos e servem como recompensa, fazendo com que você queria jogar mais para ganhar mais deles.
Por exemplo, se você visita 10 cinemas ou lugares com cinema, você ganha o "badge Zootrope".
Eu achei divertido quando, em um feriado municipal aqui em São Paulo, ganhei um badge "School Night" me dando parabéns por fazer check-in em um lugar depois das 3 da manhã em um dia de semana que seria letivo. E fiquei me achando o tal depois de fazer "check-in"em 5 aeroportos e ganhar meu "badge" de "Jet Setter"!

Outro diversão é se tornar "mayor" (prefeito) dos lugares que você visita. Para conquistar o título, basta fazer mais check-ins que todas as pessoas que frequentam o local. Como isso ainda é novo aqui no Brasil, tornar-se "mayor" ainda é fácil e eu já tenho diversos locais aqui em São Paulo e em Curitiba.

Nos EUA, existem promoções e descontos para os "mayors". Já pensou que legal entrar na "sua" Starbucks e ganhar um café?


8) Legal! Vou cadastrar minha casa e começar a jogar. Posso?
Poder, pode, mas não é essa a idéia do jogo. Sua casa não é uma "venue" e você não tem porque dar dicas do que as pessoas podem fazer nela. Bom, isso vai da sua perversão.

Além de perder o sentido do jogo e o objetivo do site, você vai começar a dar razão para os paranóicos com geolocalização. Se você divulga onde mora ou onde trabalha, você entrega o ouro pro ladrão. E dependendo da situação, o ditado pode ser literal. Existe um site chamado Please Rob Me que alerta sobre isso: a partir do momento que você torna público que não está em casa, nada impede de um cidadão mal intencionado passar na sua casa e fazer uma limpa. E podemos ir além, já que você pode ser alvo de um sequestro justo quando você acabou de avisar que estava no banco.
Por isso, meu conselho é: jogue, mas com cuidado. Não dê bandeira desnecessária e aprenda a compartilhar esse tipo de informação com quem conhece. Não saia adicionando desconhecidos sem tomar um mínimo de cuidado. O computador e a net dão uma falsa sensação de segurança e as precauções que você tomaria em um encontro pessoal devem ser as mesmas quando usar redes sociais.

Eu estava empolgado com o serviço logo que me cadastrei, e compartilhava a minha localização no Twitter e no Facebook diariamente. Removi esse compartilhamento automático quando um amigo daqui de São Paulo me alertou para cuidar com a brincadeira, pois nunca se sabe o que pode acontecer em uma cidade grande e louca como essa. Paranóia alheia ou não, achei que a idéia remota de um sequestro ou assalto não justificava continuar com a brincadeira e a exposição. Agora, só compartilho com usuários do próprio 4sq que são amigos ou conhecidos, e só "tuito" ou publico no Facebook quando são locais que realmente mereçam divulgação.

9) Que tipo de oportunidades as empresas podem ter no uso de geolocalização?
Eu penso que a geolocalização será um dos serviços mais lucrativos nos próximos anos. Nem todo mundo se deu conta, mas mostrar onde você está e os lugares que você frequenta diz muito sobre você e o seu potencial de consumo.
Se quando eu fosse fazer "check-in" em um lugar, eu recebesse dicas do próprio 4sq mostrando os locais que estão com promoções ou que estão cheios, badalados, ou que tem a ver com os meus "check-ins" anteriores, eu ficaria mais interessado, sim.
No site do 4sq existem algumas empresas americanas que podem ser seguidas, como no Twitter, e dão dicas e promoções aos usuários.

Há também oportunidade para serviços de segurança. Não só o Foursquare, mas os automáticos como o Google Latitude, podem mostrar a localização da pessoa com grande precisão, facilitando muito o monitoramento.
Reforço aqui o cuidado com a super exposição ou a exposição desnecessária.

Outro ponto que precisa ser estudado é a segurança quando se usa serviços na web. O Brasil é um país ávido por internet, basta levar em conta o fenômeno que foi o Orkut há alguns anos. Porém, ao mesmo tempo é um dos países mais resistentes em usá-la para serviços bancários e compras. Tenho muitos amigos que não acessam o site do banco com medo de terem suas contas clonadas ou hackeadas, mas acessam o Orkut e o MSN com a maior desenvoltura. A probabilidade de terem as máquinas infectadas por vírus, trojans e outros malwares com esse acesso é infinitamente maior do que acessar um site de banco que possui diversas configurações de segurança.

10) Como faço para usar? Tenho que instalar alguma coisa?
Sim, tem. Existem no próprio site aplicativos desenvolvidos para iPhone (óbvio!), Blackberry, Palm, Android  e site para dispositivos móveis (mobile site).
Eu uso o site móvel no meu celular pessoal, um Nokia N78 com Symbian, e instalei um aplicativo no Blackberry do trabalho. Apesar da Nokia ser super popular, o sistema Symbian que ela usa ainda é relegado a segundo plano.

Bom, chega, né? Se ainda tiver dúvidas, deixe a pergunta aqui nos comentários ou veja a seção de ajuda do site do Foursquare.

terça-feira, 30 de março de 2010

Voa, tempo, voa

Definitivamente, o tempo voa.

Resolvi prepara um post novo pra cá, já que o Waveland acabou ficando em segundo plano depois que eu virei um tuiteiro mais assíduo, e acabei levando um susto: 5 meses sem postar por aqui!

Esse post não é para justificar a ausência, afinal, passa aqui quem me conhece ou quem gosta de "me ler" sem muita exigência. Ao menos, eu penso isso, e blogs foram concebidos, inicialmente, para se escrever o que pensa.

Esse post é para dizer que vem coisa pela frente.
Vem mais posts, talvez um novo layout, mais conteúdo. Os planos estão feitos, as idéias brotando, a vida correndo, e o que mais me falta aqui para colocar isso em prática é justamente o dito cujo que voa: o tempo.
Ele voa, mas minha imaginação também, então vai ser uma disputa árdua!

Esses 5 meses recentes foram cheios de mudanças.
Sou mais um Curitibano morando em São Paulo, a trabalho, claro.
Já tinha passado na hora, mas agora moro sozinho. Sort of.
Novo trabalho, MBA pela frente, um mundo de janelas e portas se abrindo e a ansiedade de estar fazendo a coisa certa, de tomar as decisões corretas e fazer as melhores escolhas. Forçado isso, mas real.

Mudei de endereço, de função, de vida.
Waveland mudou comigo.
Tempo, se prepare, porque você também vai ter que mudar.

P.S.: melhor girar logo a "roda" pra começarem os flashes e viagens no tempo, bem ao estilo Lost de ser.