domingo, 1 de agosto de 2010

Agosto

Chega Agosto.
Faço gosto que ele chega.

Meu mês, desde 1972.
Durante ele, quem manda sou eu.
Sou o rei, soberano.
Tudo que nele se passa, sou eu quem decide.
Mando e desmando.
Mando prender e mando soltar.
Rei louco, como o cachorro.
Agosto, mês de cachorro louco.

Dócil, fácil.
Fiel companheiro.
Vadio, no cio.
Ingênuo escudeiro.

Mas se engana aquele que destrata o cão.
Cachorro louco é bravo guerreiro.
É doido, não pensa, só sente, só age.
Cão de guarda, em guarda.

Agosto é meu gosto.
Vem meu mês. Senta, deita, rola, pega!