domingo, 26 de junho de 2011

Redes Sociais e eu

Tenho uma história de anos com as redes sociais.
Fui um dos primeiros amigos a entrar no Orkut, no tempo que ainda tinha que ter convite e a rede era toda em inglês. Depois não pude deixar de criar perfis no My Space, Last.fm, Facebook, Twitter e Foursquare. Consegui me conter e escapei da Hi5 e QuePasa. Ufa!

No começo do ano, finzinho de janeiro, resolvi desativar meus perfis.
Algumas situações da vida me fizeram repensar várias atividades cotidianas que me faziam perder tempo. Eu estava lendo menos, escrevendo menos e já tinha deixado de desenhar. A rede me fazia companhia, mesmo que unilateral. Eu compartilhava minha vida, minhas fotos, minhas atividades buscando companhia, querendo ser acompanhado, mas nunca deixei de me sentir só. Desativei o Orkut, que era a rede que eu menos usava, e fui cancelando uma a uma. Só haviam sobrado o Twitter e o Foursquare, pra manter o mínimo de contato na internet com alguns amigos e difundir idéias e pensamentos. E também para não estranhar a mudança que seria radical, afinal eram praticamente 7 anos de redes sociais.
Na metade de fevereiro, o Ledux CWB me convenceu a voltar a usar o Facebook, já que eu ia começar a escrever a coluna Wavelicious no blog dele, e isso ajudaria na divulgação do site. Voltei.

À medida que fui fazendo novos amigos em São Paulo e Curitiba, fui adicionando nos três perfis: Facebook, Twitter e Foursquare. Também foi bom para reencontrar amigos, parentes, pessoas especiais. A vida andou de novo e novos loopings na montanha russa apareceram e isso me fez parar e reajustar o rumo mais uma vez.
Resolvi postar para responder aos meus amigos que tem me perguntado se saí do Facebook, se os bloqueei, se parei com Foursquare.
Desativei meu perfil do Facebook sim, e não bloqueei mais ninguém.
Parei de usar o Foursquare, mas meu perfil continua ativo só pra não perder os vários badges que eu fui conquistando :-) Quem sabe eu volto um dia, mas por enquanto, quem me gosta, sabe onde eu estou.
Do rol de redes, sobrou só o @Wavel, ao menos por enquanto. Deve durar mais um tempo, desde que eu tenha coisas que julgue interessantes de serem compartilhadas.
Não é drama. Não é reclamação nem lamento.
É só decisão de voltar a viver o momento com as pessoas que me cercam.
Aproveite a vida, porque a gente não sabe quanto tempo as coisas boas vão durar.
Boa semana!
Pôr-do-sol em Salvador, Nov/2009.