domingo, 24 de agosto de 2014

Quarenta e Dois

 Em um dos livros da coleção de "O Guia do Mochileiro das Galáxias", escritos pelo Douglas Adams, uma civilização mantinha um super computador chamado Deep Thought que foi programado para buscar a resposta final e absoluta sobre a Vida, o Universo e Tudo Mais. Passados 7,5 milhões de anos, a resposta encontrada foi "42".

Depois de encontrar a resposta, surge um novo enigma: descobrir agora qual foi a pergunta feita, já que os seres que programaram o computador já não existiam mais e ninguém sabe dizer qual pergunta foi feita.

Desde que li os livros, a piada sobre o sentido da vida e o número 42 sempre ficou por perto, principalmente nas rodas de amigos geeks ou entre os que gostam de livros de ficção científica.

Os anos foram passando, os aniversários vieram e de repente chegou o 42º ano. Junto com ele, continuaram as brincadeiras da idade, da cara de mais jovem, da barba grisalha, do jeito "conservado" de pepino em vidro e, dessa vez, apareceram as piadas do "42" e, principalmente, que chegou a hora de perceber as respostas sobre a vida, o universo e tudo mais.

Sem notar, passei a prestar atenção em mais detalhes e situações do dia-a-dia, assumi rédeas de tudo que podia estar solto e realmente coloquei a casa em ordem. Pra chegar aos 42, resolvi tudo que estava pendente até agora. O que não ficou completamente acertado, está encaminhado e se resolve nos próximos meses, sem grandes estresses.
A vida não está fácil, tudo tem sido muito corrido, intenso e desgastante, mas tudo está com rumo, tanto em curto quanto em médio e longo prazo. Quem diria...
E aí dá vontade de dizer: OK, parabéns! Mas e agora?

Bom, se essa é a resposta pra Vida, o Universo e Tudo Mais, e vou levar essa brincadeira a sério, tenho que lembrar que o autor do livro e a equipe que fazia um programa de rádio destes livros criou também o seguinte paradoxo:

"There is a theory which states that if ever anyone discovers exactly what the Universe is for and why it is here, it will instantly disappear and be replaced by something even more bizarre and inexplicable."

Que venham as novidades dos próximos anos, com suas bizarrices e situações inexplicáveis, porque dessa vez essa brincadeira está fazendo sentido.
Viva!

terça-feira, 15 de abril de 2014

Rather be

Tempo. Sendo organizado ou não, não tem jeito. Esse é o "bem" que mais me falta.
Meus blogs andam parados, o Twitter vai indo e os posts rápidos que antes iam pra esses lugares passaram a ir direto ao Facebook mesmo. Mas, tudo bem!

De qualquer maneira, música gostosa tem que ser dividida e guardada em post pra ficar pra posteridade. Essa é se chama "Rather Be", da banda Clean Bandit.
Foi dica do adorable Chuck Wellman, lá dos EUA.